Notarial Editor
Home
A Empresa
Nossos Serviços
- Livros Classificadores
- Apostilas
- Assessoria Contábil
- Assessoria Jurídica
Publicações
- Alerta
- Boletim Mensal
- Boletim Especial
- Classificadores 2018
- Correição
- Livros Classificadores
- Parec. Não-Publicados
- Tabela de Custas
- Recomendações da CGJ
Notícias
Atos Adm. e Dec. 1ª e 2ª Vara de Reg. Púb.
Pareceres
Artigos
Jurisprudências
Legislações
Súmulas
Editais e Leilões
Normas da CGJ
Provimentos
Fale Conosco
- Central do Assinante
- Contato
USUÁRIO
SENHA



Senado: Alunos transexuais e travestis podem usar nome social

Publicado em 23/01/2018


O preconceito é apontado como uma das principais causas de evasão escolar entre alunos LGBTI. O Ministério da Educação autorizou o uso de nome social para travestis e transexuais na educação básica.  Uma proposta em análise no Senado pode garantir esse direito a todos os brasileiros. O PLS 658/2011, da senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), reconhece os direitos à identidade de gênero e à troca de nome e sexo nos documentos de identidade de transexuais. Para Marta Suplicy o direito já existe e precisa ser assegurado pela lei. “Os direitos já existem, já está tudo em prática. As pessoas já podem se casar por decisão do Supremo, os homoafetivos já podem herdar, o transexual já pode mudar a sua carteira, mas nós precisamos da lei”, argumentou. A reportagem é de Marciana Alves, da Rádio Senado. 

Clique aqui e ouça a reportagem

Fonte: Agência Senado

.

VoltarVoltar