Notarial Editor
Home
A Empresa
Nossos Serviços
- Livros Classificadores
- Apostilas
- Assessoria Contábil
- Assessoria Jurídica
Publicações
- Alerta
- Boletim Mensal
- Boletim Especial
- Classificadores 2018
- Correição
- Livros Classificadores
- Parec. Não-Publicados
- Tabela de Custas
- Recomendações da CGJ
Notícias
Atos Adm. e Dec. 1ª e 2ª Vara de Reg. Púb.
Pareceres
Artigos
Jurisprudências
Legislações
Súmulas
Editais e Leilões
Normas da CGJ
Provimentos
Fale Conosco
- Central do Assinante
- Contato
USUÁRIO
SENHA



Travestis e transexuais poderão usar nome social no Ministério Público de SP

Publicado em 05/06/2017


Está aprovado em definitivo o uso do nome social para travestis e transexuais em todas as relações pessoais no âmbito do Ministério Público de São Paulo. Em ato normativo a ser publicado nesta segunda-feira (5/6), o MP paulista dá o direito de escolha da identificação a ser usada aos usuários dos serviços da instituição e aos servidores, estagiários e terceirizados.

A regra valerá para identificações como cadastros, crachás, e-mails, registros para entrada na sede do MP, entre outros, conforme publicou a colunista Sonia Racy, do jornal O Estado de S. Paulo.

Assim, o Ministério Público estadual segue o exemplo de outros órgãos públicos e entidades de classe, como a Ordem dos Advogados do Brasil, que passou a permitir, neste ano, o uso do nome social para advogados.

Fonte: ConJur

.

VoltarVoltar